17 municípios têm taxa de desemprego superior a 20%

Resende, a terra das férias de infância do atual ministro da Economia, António Pires de Lima, é a recordista do desemprego em Portugal continental.

Desertificação, abandono dos campos, trabalho sazonal ligado à apanha da cereja e às vindimas, falências de pequenas empresas, sobretudo da construção e do pequeno comércio, constrangimentos financeiros impostos ao maior empregador da região - a autarquia -, tudo ajuda a explicar o declínio social da bonita região à beira do rio Douro plantada.

Este pequeno concelho do distrito de Viseu terá uma taxa de desemprego de quase 29%. Apesar de a população total rondar as 9600 pessoas, apenas 3900 dizem estar ativas - as que trabalham ou se dizem aptas a fazê-lo (dados dos censos do INE). Destas, cerca de 1118 estavam sem trabalho e inscritas no centro de emprego, referem os dados de julho do IEFP.

A vizinha Cinfães, a apenas 23 minutos por estrada, segue de perto com o segundo maior registo (28,2%). São níveis mais graves do que a média de Espanha, ali tão perto, com uma taxa de 26%.

 
 
17 municípios têm taxa de desemprego superior a 20%
 
 

A autodenominada "Capital da Cereja" e "Coração do Douro Vinhateiro", enfrenta de forma emblemática a agressividade do programa de ajustamento.

 

fonte:http://www.jn.pt/P

publicado por adm às 23:53 | comentar | favorito