Nespresso propõe redução de horário ou despedimento a trabalhadores no Porto

A Nespresso, do grupo Nestlé, propôs hoje a sete trabalhadores da loja da Boavista, no Porto, a redução das actuais 40 para 16 a 25 horas de trabalho semanais, sendo a alternativa o despedimento.

Segundo revelou à agência Lusa um dos trabalhadores afetados, a decisão foi hoje comunicada por responsáveis superiores da Nespresso numa reunião que decorreu na loja da Boavista, tendo-lhes sido apontado o dia 01 de novembro como data limite para optarem.

A atividade abaixo do esperado da loja - a única no Porto do total de 11 'boutiques' que a marca de café possui em Portugal, sendo as restantes em Matosinhos (uma), Braga (uma), Aveiro (uma), Coimbra (uma) e Lisboa (seis) - terá sido a explicação avançada pela empresa para justificar a decisão.

A medida afeta sete funcionários efetivos da loja, que tem um total de 18 trabalhadores, três dos quais contratados a prazo.

Contactada pela agência Lusa, a Nespresso esclareceu que "a Boutique Nespresso da Boavista está a ser alvo de uma remodelação do espaço" e que "esta alteração implica a reorganização da equipa, tendo sido proposta a alteração de carga horária a sete colaboradores".

Conforme explicou um dos visados, foi proposto aos sete trabalhadores - que possuem entre quatro e seis anos "de casa" - a redução do horário de trabalho para 16 a 25 horas semanais, consoante os casos.

"Não foi aberta a possibilidade de sermos transferidos para outras lojas, onde há vários contratados a prazo", afirmou, referindo que a única alternativa avançada foi o despedimento.

Segundo a fonte, os funcionários afetados foram selecionados com base no número de faltas injustificadas e nas vendas de um acessório dispensador de cápsulas de café.

Este trabalhador confirmou à Lusa que, durante o último mês, a loja da Boavista foi alvo de obras, que terminaram na segunda-feira, e que reduziram de nove para seis o número de postos de venda de café.

De acordo com esta fonte, a empresa alega que a loja tem vindo a registar uma afluência de clientes "abaixo do esperado", já que, quando se implantou na avenida da Boavista, haveria a expectativa, entretanto não confirmada, de que ali fosse abrir uma grande superfície comercial.

As obras de requalificação da avenida que desde há alguns meses impedem a circulação automóvel no troço onde se localiza a loja terão agravado esta situação.

A Nespresso integra o grupo suíço Nestlé, considerado o maior produtor mundial de produtos alimentares e que opera em diversas áreas de negócio, desde a nutrição infantil aos cafés, chocolates, cereais de pequeno-almoço, gelados, águas, refrigerados lácteos e alimentos para animais de companhia).

Em Portugal, a Nestlé possui quatro unidades de produção (Avanca, Porto, S. Miguel - Açores e Coruche) e 21 centros de distribuição, empregando mais de 1.800 colaboradores e tendo obtido em 2011 um volume de negócios superior a 624 milhões de euros, segundo dados disponíveis no sítio da empresa na Internet.

 

 

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 23:33 | comentar | favorito
tags: