Número de desempregados nos centros de emprego cai 12,9% em outubro

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego fixou-se nos 605.516 em outubro, uma descida de 12,9% em termos homólogos e de 1,8% face a setembro, segundo os dados divulgados pelo IEFP.

De acordo com o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), "no final do mês de outubro estavam inscritos como desempregados nos centros de emprego do continente e regiões autónomas 605.516 indivíduos, número que representa 70,8% de um total de 855.242 pedidos de emprego".

No mês passado, o total de desempregos diminuiu em 89.388 (-12,9%) face a outubro de 2013, enquanto em relação a setembro a quebra foi de 11.106 (-1,8%).

Por género, as mulheres lideram no desemprego registado em outubro, representando 51,9%, totalizando 314.369, com o número de homens registados sem emprego ascendia a 291.147 indivíduos.

O desemprego nos homens registados nos centros de emprego recuou 13,3% face a outubro do ano passado e uma diminuição de 0,7% em relação a setembro.

Já o número de mulheres desempregadas recuou 12,4% em termos homólogos e diminuiu 2,8% face o mês anterior.

Em outubro, as mulheres representavam 51,9% do desemprego registado.

Em relação ao grupo etário, o segmento dos jovens registou uma quebra do desemprego de 13,3% em termos homólogos, mas aumentou 1,4% face a setembro.

Nos adultos, a quebra homóloga em outubro foi de 12,5% e face ao mês anterior diminuiu 2,3%.

Em relação ao tempo de inscrição, os desempregados inscritos há menos de um ano diminuíram 19,1% em termos homólogos e recuaram 1,3% face a setembro.

Já os desempregados de longa duração [com tempo de inscrição igual ou superior a um ano] recuaram 5,7% em relação há um ano e baixaram 2,3% em cadeia.

O número de desempregados que procurava um novo emprego recuou 14% em termos anuais e 2,1% em relação a setembro.

No caso dos desempregados que pretendiam o primeiro emprego, o IEFP adianta que o número recuou 3,1% em termos homólogos, mas aumentou 0,2% face ao mês anterior.

"Segundo a escolaridade, a redução anual do desemprego foi sentida em todos os níveis de instrução. O 3.º ciclo do ensino básico evidenciou-se com o decréscimo mais significativo (-15,3%)", adianta.

Em termos regionais, o desemprego diminuiu em todas as regiões do continente e nas regiões autónomas, em termos homólogos, adianta.

No entanto, no Algarve, o desemprego caiu 19,9% em termos homólogos, mas subiu 10% face a setembro.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/e

publicado por adm às 00:18 | comentar | favorito