24
Set 13

Menos 12,4% de trabalhadores portugueses em Espanha

Dados do Ministério do Emprego espanhol apontam para 39.291 portugueses a trabalhar em Espanha.

O número de trabalhadores portugueses em Espanha era no final de Agosto de 39.291, o que representa menos 12,4% que há um ano, e menos 4,3% que no inicio deste ano.

Uma análise dos dados disponibilizados pelo Ministério do Emprego e Segurança Social espanhol demonstra que a queda no número de trabalhadores portugueses é significativamente maior do que a redução no número total de trabalhadores estrangeiros.

Salvo excepções pontuais, o número de trabalhadores portugueses tem vindo a cair progressivamente nos últimos anos, depois de ter chegado, antes da crise, a ser o segundo maior entre os cidadãos da União Europeia.

A comunidade de trabalhadores portugueses é já a quinta entre as de cidadãos da UE, depois da Roménia (254 mil), Itália (64,6 mil), Bulgária (51,7 mil) e Reino Unido (53,5 mil).

Esta comparação torna-se ainda mais relevante tendo em conta que em 2007 os portugueses representavam cerca de 11% dos trabalhadores da UE em Espanha e actualmente representam apenas cerca de 6,5%.

Em 2007 o número de trabalhadores portugueses registados em Espanha era mais do dobro dos valores actuais com a queda a ser constante mesmo em períodos em que, globalmente, o número de estrangeiros a trabalhar em Espanha até aumentou.

No final de Agosto estavam registados a trabalhar em Espanha 1.607.609 estrangeiros, menos 25 mil que em Julho (uma descida de 1,5%) e menos 8,05% que há um ano.

Segundo o Governo, os dados constatam que se mantém a tendência já apontada nos meses anteriores de que a perda de emprego está a afectar com maior intensidade os trabalhadores estrangeiros que os nacionais.

Do total de imigrantes seis em 10 pertenciam a países não comunitários e 605 mil a países da UE. Destacam-se as comunidades romena (247 mil), marroquina (177 mil), equatoriana (96 mil), a chinesa (88 mil) e a boliviana (77 mil).

 

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 22:44 | comentar | favorito
tags:
20
Ago 13

Número de trabalhadores portugueses em Espanha caiu 12% no último ano

O número de trabalhadores portugueses registados em Espanha era, no final de julho, de 39.982, o que representa uma queda de 11,99% face ao mesmo mês de 2012, segundo dados divulgados esta segunda-feira.

Desde o início do ano a descida é menor tendo o total caído 2,64% face aos 41067 trabalhadores portugueses registados a 1 de janeiro de 2013.

Em julho de 2012 estavam registados em Espanha 45432 trabalhadores portugueses, com a descida desde aí a verificar-se particularmente no regime geral, onde se perderam mais de 5000 postos de trabalho.

Uma análise dos dados disponibilizados pelo Ministério do Emprego e Segurança Social espanhol demonstra que a queda no número de trabalhadores portugueses é significativamente maior do que a redução no número total de trabalhadores estrangeiros.

No final de julho estavam em Espanha 1632903 trabalhadores estrangeiros o que representa menos 132 mil ou 7,4% face ao mesmo mês de 2012.

Do total de inscritos, 619 mil são procedentes da UE e os restantes de outros países.

Salvo exceções pontuais, o número de trabalhadores portugueses tem vindo a cair progressivamente nos últimos anos, depois de ter chegado, antes da crise, a ser o segundo maior entre os cidadãos da União Europeia.

A comunidade de trabalhadores portugueses é já a quinta entre as de cidadãos da UE, depois da Roménia (254 mil), Itália (64,6 mil), Bulgária (51,7 mil) e Reino Unido (53,5 mil).

Esta comparação torna-se ainda mais relevante tendo em conta que em 2007 os portugueses representavam cerca de 11% dos trabalhadores da UE em Espanha e atualmente representam apenas cerca de 6,5%.

Destacam-se ainda, pela sua dimensão, as comunidades de Marrocos (183 mil), Equador (97,7 mil), China (88 mil), Bolívia (77,8 mil) e Colômbia (74 mil).

 

fonte:http://www.jn.pt/P

publicado por adm às 10:05 | comentar | favorito
tags:
21
Mar 13

Menos trabalhadores portugueses em Espanha


O número de trabalhadores portugueses em Espanha continua a diminuir, confirmando a tendência de descida dos últimos quatro anos.

O número de trabalhadores portugueses registados em Espanha era, no final de fevereiro, de 39 802, menos 231 que no final de janeiro.

Com esta descida verificada em fevereiro, o número de trabalhadores estrangeiros em Espanha acumula a sétima queda mensal consecutiva. Entre o conjunto dos imigrantes a trabalhar em Espanha, a descida anual foi de 5,31%.

Em termos anuais, a descida do número de trabalhadores portugueses em Espanha é muito mais pronunciada do que entre a média dos estrangeiros, segundo os dados divulgados pelo Ministério do Emprego e Segurança Social espanhol.

No final de fevereiro, e entre os trabalhadores portugueses, 33.550 estavam no regime geral, 5.838 por conta própria (autónomos em Espanha), 396 no setor do mar e 18 no setor do carvão.

Salvo exceções pontuais, o número de trabalhadores portugueses em Espanha tem vindo a cair progressivamente nos últimos anos, depois de ter chegado, antes da crise, a ser o segundo maior efectivo entre os cidadãos da União Europeia.

fonte:http://www.cmjornal.xl.pt/n


publicado por adm às 20:44 | comentar | favorito
tags:
21
Fev 13

Número de trabalhadores portugueses em Espanha voltou a baixar

O número de trabalhadores portugueses registados em Espanha era, no final de janeiro, de 40033, menos 1034 que no final de 2012, confirmando a tendência de descida dos últimos quatro anos.


A descida de 2,5% é ligeiramente inferior à descida média total do número de trabalhadores estrangeiros em Espanha, que caiu 2,76% entre dezembro de 2012 e janeiro de 2013, para um total de pouco mais de 1,6 milhões.

Ainda assim, em termos anuais, a descida entre os trabalhadores portugueses é muito mais pronunciada do que entre a média dos estrangeiros, segundo os dados do Ministério do Emprego e Segurança Social.

Recorde-se que em 2012 o número de trabalhadores portugueses em Espanha caiu 12,2%, no quarto ano consecutivo de descidas, com uma queda de quase 50% face aos números de 2008, antes da crise.

Entre o conjunto dos imigrantes a trabalhar em Espanha a descida anual foi de 5,31.

No final de janeiro, e entre os trabalhadores portugueses, 33705 estavam no regime geral, 5910 por conta própria (autónomos em Espanha), 398 no setor do mar e 20 no setor do carvão.

Salvo exceções pontuais, o número de trabalhadores portugueses tem vindo a cair progressivamente nos últimos anos, depois de ter chegado, antes da crise, a ser o segundo maior entre os cidadãos da União Europeia.

A comunidade de trabalhadores portugueses é já a quinta entre as de cidadãos da UE, depois da Roménia (256 mil), Itália (56,7 mil), Bulgária (51 mil) e Reino Unido (50,5 mil).

Esta comparação torna-se ainda mais relevante tendo em conta que em 2007 os portugueses representavam cerca de 11% dos trabalhadores da UE em Espanha e atualmente representam apenas cerca de 6,7%.

fonte:http://www.jn.pt


publicado por adm às 21:47 | comentar | favorito
24
Jan 13

Menos 12,2% de portugueses a trabalhar em Espanha

O número de trabalhadores portugueses registados em Espanha caiu 12,2% no ano passado, quarto ano consecutivo de descidas, com uma queda de quase 50% face aos números de 2008, antes da crise.

Dados divulgados pelo Ministério do Emprego e da Segurança Social espanhol referem que no final de dezembro estavam registados em Espanha 41067 trabalhadores portugueses, menos 5708 que no final de 2011.

A descida em 2012 foi assim superior à registada em 2011 quando o número de portugueses a trabalhar em Espanha já tinha caído cerca de 10% (aproximadamente cinco mil pessoas).

Esta descida no número de trabalhadores portugueses é bastante mais elevada do que a descida de 5,3% registada no total dos trabalhadores estrangeiros em Espanha, que baixou para 1645851.

De referir que o número de portugueses que deixou de trabalhar em Espanha em 2012 representa 6,13% do total de estrangeiros que deixou de trabalhar no país no ano passado (93071).

No final de dezembro, e entre os trabalhadores portugueses, 34666 estavam no regime geral, 6003 por conta própria (autónomos em Espanha), 393 no setor do mar, 21 no setor do carvão e quatro no setor lar.

Salvo exceções pontuais, o número de trabalhadores portugueses tem vindo a cair progressivamente nos últimos anos, depois de ter chegado, antes da crise, a ser o segundo maior entre os cidadãos da União Europeia.

A comunidade de trabalhadores portugueses é já a quinta entre as de cidadãos da UE, depois da Roménia (262,9 mil), Itália (57,9 mil), Bulgária (53 mil) e Reino Unido (51,4 mil).

Esta comparação torna-se ainda mais relevante tendo em conta que em 2007 os portugueses representavam cerca de 11% dos trabalhadores da UE em Espanha e atualmente representam apenas cerca de 6,7%.

fonte:http://www.jn.pt/P

publicado por adm às 21:56 | comentar | favorito
tags:
03
Jan 13

Desemprego em Espanha diminui em dezembro

Nível de desemprego ainda está em níveis recorde com 4,85 milhões de desempregados

O nível de desemprego em Espanha diminuiu em dezembro, mas ainda está em níveis recorde, com 4,85 milhões de desempregados, anunciou esta quinta-feira o ministério espanhol do Trabalho.

A quarta maior economia da zona euro registou, em dezembro, menos 59.094 desempregados, o que representa uma queda de 1,2% em relação a novembro.

Em termos anuais, o ministério avançou existirem mais 426.364 desempregados do que no mesmo período de 2011, ou seja, mais 9,64%.

No total, o número de desempregados em Espanha é de 4.848.723.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 22:39 | comentar | favorito
tags:
22
Set 12

Número de portugueses a trabalhar em Espanha baixou 6%

O número de trabalhadores portugueses em Espanha caiu mais de 6% no último ano. No final de agosto estavam registados no país 44848 cidadãos lusos, segundo dados do Ministério do Emprego divulgados em Madrid, esta quinta-feira.

Os dados confirmam a queda do número de trabalhadores portugueses que se tem consolidado desde o início da crise económica, com uma descida de mais de 3000 face a agosto de 2011.

Em 2007, o número de trabalhadores portugueses registados em Espanha era mais do dobro dos valores atuais, com a queda a ser constante mesmo em períodos onde, globalmente, o número de estrangeiros a trabalhar em Espanha até aumentou.

Segundo os dados revelados esta quinta-feira, 32409 trabalhadores portugueses estão no regime geral, 6137 no regime de 'autónomos' (trabalhador independente) e 4421 no agrário.

A descida no número de portugueses é maior do que a globalmente registada entre todos os imigrantes a trabalhar em Espanha, cujo número caiu 4,46% (81 mil pessoas) no último ano.

No final de agosto estavam registados em Espanha 1.748.415 estrangeiros a trabalhar.

fonte:http://www.jn.pt/P

publicado por adm às 00:16 | comentar | favorito
tags:
13
Dez 11

Portugueses na Galiza a ganhar 2,8 euros/hora

Há trabalhadores portugueses na Galiza a receber 2,8 euros à hora no sector da construção, quando um operário espanhol ganha entre oito a dez euros a desempenhar as mesmas funções.

 

Trabalhadores portugueses estão a receber salários de 500 euros por jornadas de dez horas de trabalho diárias na Galiza, onde o desemprego no sector da construção arrasou 33 mil postos de trabalho nos últimos três anos, mas não travou a subcontratação de mão-de-obra de baixo custo procedente de Portugal, escreve a "Voz da Galiza".

O início da construção do novo hospital de Vigo é actualmente o centro das atenções no sul da Galiza para pequenas empresas lusas subcontratadas por construtoras de maior dimensão.

No entanto, o recibo de pagamento dos trabalhadores portugueses contratados por um subempreiteiro nas obras do futuro hospital, a que a "Voz da Galiza" teve acesso, confirmam diferenças salariais que roçam a exploração laboral. A remuneração de 2,86 euros por hora de um trabalhador contrasta com os oito e dez euros pagos a um operário espanhol pelo mesmo trabalho (horas extra a 18 euros), segundo os valores estipulados por convénio no sector.

No final do mês, um português recebe cerca de 550 euros e as empresas descontam para a Segurança Social em Portugal, com valores 50% mais baixos do que em Espanha.

Em declarações à "Voz da Galiza", uma empresa lusa subcontratada em Vigo indicou que "os 2,86 euros por hora correspondem ao salário base" mas "ninguém ganha menos de 1400 ou 1500 euros".

"A lei permite-nos trabalhar em Espanha mas estamos a sofrer uma perseguição por parte dos sindicatos e de empresas espanholas", acrescentou o porta-voz da empresa.

fonte:http://www.jn.pt/P

publicado por adm às 23:19 | comentar | favorito
25
Ago 11

Número de trabalhadores portugueses em Espanha em queda

Dados do Ministério do Trabalho e Imigração referem que em Julho estavam em Espanha 48.775 trabalhadores portugueses, menos 685 que em Maio

 

O número de trabalhadores portugueses voltou a cair no mês passado, depois de um ligeiro aumento em Maio, retomando assim a tendência que se vinha a verificar e que começou com o início da crise económica.

Dados do Ministério do Trabalho e Imigração referem que em Julho estavam em Espanha 48.775 trabalhadores portugueses, menos 685 que em Maio, mês em que se registou o último crescimento em vários meses.

Grande parte da mudança deve-se à queda no sector agrário, onde se perderam mais de 550 empregos relativamente a Maio.

A comunidade de trabalhadores portugueses actualmente a realizar descontos em Espanha é bastante mais reduzida do que antes do início da crise económica.

Uma redução que, entre outros indicadores, se materializa no número de portugueses desempregados em Espanha, que se multiplicou por 10 desde o final de 2007, último ano antes da crise económica.

Desde 2007 perderam-se quase 36 mil postos de trabalho para portugueses em Espanha, o que representa uma queda de cerca de 42 por cento do total (eram na altura mais de 84.600).

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt

publicado por adm às 12:09 | comentar | favorito
22
Mar 11

Espanha perdeu 241 trabalhadores portugueses em Fevereiro

A comunidade trabalhadora portuguesa em Espanha desceu 0,48 por cento em Fevereiro, com menos 241 trabalhadores registados no sistema de segurança social, consolidando uma tendência que começou com a crise económica.

Dados do Ministério do Trabalho referem que no final de Fevereiro estavam registados como trabalhadores em Espanha 50.283 portugueses, o que eleva a descida desde o final de 2010 a 1.548. Com esta descida consolida-se a tendência dos últimos meses, elevando para mais de 40 por cento a redução no total de trabalhadores portugueses desde 2007.

Em termos sectoriais, havia no final de Fevereiro mais 253 trabalhadores no regime geral (um total de 37.432), menos 19 por conta própria (total de 6.382), menos 473 no sector agrário (total de 4.977), mais 9 no sector do mar (total de 466), o mesmo número no carvão (31) e menos 11 no sector doméstico (total de 995).

Salvo excepções pontuais, o número de trabalhadores portugueses tem vindo a cair progressivamente nos últimos anos, depois de ter chegado, antes da crise, a ser o segundo maior entre os cidadãos da União Europeia. Dados do Ministério do Trabalho e da Imigração confirmam que hoje a comunidade de trabalhadores portugueses é a quarta entre as de cidadãos da UE, depois da Roménia (2950 mil), Itália (60 mil) e Bulgária (53 mil).

Esta comparação torna-se ainda mais relevante tendo em conta que em 2007 os portugueses representavam cerca de 11 por cento dos trabalhadores da UE em Espanha e actualmente representam apenas cerca de 7,6 por cento.

fonte:http://www.dn.pt

publicado por adm às 22:45 | comentar | favorito
tags: